Plantão
Educação

Unesp divulga classificação geral do vestibular do meio do ano

Publicado dia 11/07/2016 às 19h07min
A Vunesp, fundação responsável pelo vestibular da Unesp (Universidade Estadual Paulista), divulgou nesta segunda-feira (11) a lista com os nomes dos estudantes classificados no vestibular do meio do ano.

A Vunesp, fundação responsável pelo vestibular da Unesp (Universidade Estadual Paulista), divulgou nesta segunda-feira (11) a lista com os nomes dos estudantes classificados no vestibular do meio do ano.

O candidato selecionado deverá confirmar seu interesse pela vaga exclusivamente pelo site da Vunesp até as 16h (horário de Brasília) desta terça (12). Aquele que não confirmar será considerado desistente do processo e não será convocado para matrícula. Confira o manual.

A primeira lista de convocados para matrícula será divulgada na próxima quinta (14) -os candidatos devem realizar a matrícula on-line até o dia 15 de julho. As demais listas serão divulgadas nos dias 18, 21, 25 e 28 deste mês.

Este ano, a instituição oferece 360 vagas para nove cursos de graduação em cinco cidades de São Paulo. Das vagas ofertadas, 35% (126) são pelo Sistema de Reserva de Vagas para a Educação Básica Pública, que destina vagas a alunos que tenham feito todo o ensino médio em escola pública.

Com início em agosto, os candidatos disputam vagas para os cursos de engenharia de produção (Bauru), engenharias agronômica, civil, elétrica e mecânica (Ilha Solteira), engenharia agronômica (Registro), engenharia aeronáutica (São João da Boa Vista), engenharias ambiental e de controle e automação (Sorocaba).

PRIMEIRA FASE

A primeira fase do vestibular do meio de ano da Unesp foi aplicada no dia 15 de maio e teve 9,8% de abstenção: 1.353 candidatos dos 13.763 inscritos não compareceram. No vestibular 2015, o índice foi de 10,2%.

A prova foi composta por 90 questões de múltipla escolha divididas igualmente em três áreas: "linguagens e códigos" (que engloba língua portuguesa, literatura, língua inglesa, educação física e arte), "ciências humanas" (história, geografia e filosofia) e "ciências da natureza e matemática" (biologia, física, matemática e química).

Professores de cursos pré-vestibular consultados pela Folha classificaram a prova como concisa e bem contextualizada. Para Célio Tasinafo, diretor pedagógico da Oficina do Estudante, em Campinas, foi uma prova no "padrão da Unesp", bem estruturada e com boa contextualização na maior parte das questões.

Já para a representante do cursinho Objetivo, Vera Lúcia da Costa Antunes, as questões tiveram alternativas curtas, "o que não acontece na prova do fim do ano". Para a professora, a prova teve um nível de dificuldade médio. "A (matéria) mais difícil foi história e as mais fáceis, física e geografia".

SEGUNDA FASE

A segunda fase do vestibular foi realizada nos dias 11 e 12 de junho. No primeiro dia, os estudantes responderam questões das áreas de ciências da natureza, matemática e ciências humanas. No segundo dia, as questões foram de linguagens e códigos, além de uma redação.

Professores de cursinhos pré-vestibulares avaliaram que as provas tiveram dificuldade média. As questões, explicaram, trataram de temas tradicionais em disciplinas como física e mais modernos em história.

"Biologia e química tiveram questões tradicionais, envolvendo química orgânica e genética. O aluno que se preparou foi bem", explica Vera Lucia Costa Antunes, coordenadora pedagógica do Objetivo.

"Já em história os temas eram modernos. Havia uma questão sobre como o capitalismo influencia nos problemas atuais da África. Normalmente, perguntas sobre temas africanos falam do colonialismo", explica Vera.

"Talvez o aluno tenha se surpreendido com questões de gramática, nem tanto como literatura", disse Célio Pasinafo, coordenador do cursinho Oficina do Estudante. Uma delas pedia que o candidato identificasse os referentes em alguns pronomes de "Memórias de um Sargento de Milícias".

Já a redação tratou do conceito de família a partir de textos que falavam do projeto de lei que cria o Estatuto da Família. "Esse tema exige que o candidato tome uma posição. Ele pode ser mais conservador e ter uma conceito de família mais restrito, mas não acredito que a Unesp vá levar isso em conta. Acredito que ela vá avaliar como o candidato escreve e não a posição pessoal dele", disse Vera, do Objetivo. Com informações da Folhapress.

Fonte: Folhapress

Mais Populares

Corajosos - Filme

09 de março de 2017 |   436

Agenda do Mês de Março de 2017

08 de março de 2017 |   334

ÚLTIMAS Notícias

Assembleia de Deus cogita criar partido político

19 de março de 2017 às 08:51:49

Escolha sua Rádio preferida

18 de março de 2017 às 11:14:15

Fale Conosco

São Paulo/SP São Paulo/SP
(11) 98669-7122 | (11) 99682-7728 |
contato@adredencao.com.br